Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Três pilares para seu filho desenvolver a inteligência emocional

15 de Maio de 2018 | Coaching Para Pais
amor-alegria-familia_AnnaKolosyuk.jpg (157 KB)
Foto: Anna Kolosyuk

 

Ultimamente, muito tem se falado sobre a importância de ensinar às crianças a gerirem suas emoções. Antes de falarmos sobre a inteligência emocional (que é a capacidade e habilidade de lidar com as emoções) é preciso ter em mente que uma criança emocionalmente saudável não é aquela que não chora, que não se frustra, que não se irrita, mas sim aquela que aprende, constantemente, a compreensão sobre as próprias emoções.

A habilidade de reconhecer os próprios sentimentos, compreender os dos outros e saber lidar com eles é o que a psicologia chama de inteligência emocional (QE) – e ela é tão importante quanto o quociente de inteligência (QI), porque confere a serenidade e o discernimento necessários para que as funções cognitivas trabalhem plenamente. Esse contexto foi introduzido pelo psicólogo e PhD de Harvard Daniel Goleman, o qual escreveu diversos livros.

A ideia principal de nossa reflexão hoje é: de nada adianta seu filho ser um gênio se ele não souber lidar com as críticas, com as frustrações, com as suas emoções.

Aqui vamos ver três pontoschave para desenvolvermos a inteligência emocional de nossos filhos:

#1 Diversão:

É pela brincadeira, pelo uso do lúdico, principalmente de forma coletiva, que se desenvolve o senso de empatia, de competência, de pertencimento, o controle da agressividade e o bem-estar. Quando uma criança brinca de escolinha, por exemplo, se põe no lugar da educadora, e dessa maneira expressa seus sentimentos, o que o outro poderia estar sentindo diante de uma situação de adversidade, e até podemos observar as habilidades e estratégias que a criança utilizaria em determinadas situações. Ao interagir com outras crianças, ela pode aprender a respeitar a opinião do outro, descobre que existem regras e que nem sempre tudo será do jeito dela. E, falando em regras, por que as regras não podem ser divertidas? Experimente ensinar seu filho a organizar o quarto de forma mais lúdica: você pode pedir para ele guardar os brinquedos durante um curto espaço de tempo que seja cronometrado, por exemplo, ou até mesmo recolher todos os legos verdes, enquanto o outro irmão recolhe os vermelhos (esses desafios podem estimular as crianças).  Ao final das atividades, que tal perguntar ao seu filho qual emoção ele vivenciou durante aquele período?

#2 Frustrações:

Uma boa dose delas dá ao seu filho algo importante: choque de realidade. Não ganhar um brinquedo ou perder um jogo podem fazê-lo sofrer, mas são ótimos ensaios para as situações que precisará enfrentar mais para a frente, quando se deparar com um “não”. Saiba que ele vai se decepcionar e chorar. Mas também vai aprender. Esse aprendizado pode ser menos traumático se você falar sobre seus aprendizados, contar sobre sua vida. As crianças adoram saber como seus pais enfrentaram determinadas situações. Procure contar de forma leve, e utilize algumas perguntas-chave para questionar como seu filho faria se fosse ele naquela determinada situação. É importante fazer com que a criança entenda o porquê da situação desfavorável, pois dessa maneira o aprendizado se torna bem mais eficaz. E, se vier a birra, ofereça apoio e afeto. Acolha esse sentimento, sinalize que ele pode estar chorando porque sente raiva ou está decepcionado, mas que todos os sentimentos são importantes.

#3 Vínculos afetivos:

Toda forma de interação precisa de manutenção para os vínculos se concretizarem de maneira sólida. Até os laços familiares requerem empenho e atenção. Mesmo os pais mais ocupados não podem menosprezar essa convivência. Lembre-se que a qualidade é bem mais eficaz do que a quantidade de sua presença. Criar um momento para conversar com o seu filho, orienta-lo, pegar na mão, olhar nos olhos e entender as angústias e dificuldades é primordial para o fortalecimento do vínculo entre vocês. Dessa maneira seu filho recebe a mensagem que ele pode contar com você, contribuindo para que o mesmo se sinta seguro. Experimente fazer algo diferente hoje para estar mais próximo aos sentimentos de seu filho, você pode se surpreender como a qualidade de sua presença pode fazer toda a diferença no resto do dia de vocês.

 

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)