Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Por que a rotina é tão importante na vida da criança?

16 de Novembro de 2017 | Mães Que Educam

rotina_relogio_shutterstock_85420849.jpg (38 KB)

Por Cristina Cançado 

Há os que levam a palavra rotina ao pé da letra, entendendo como uma sequência rígida de procedimentos, uma maneira de realizar alguma coisa sempre da mesma forma.

Há os que acreditam que rotina é uma coisa chata e entediante. É fazer sempre as mesmas coisas, sem graça nenhuma, sem entusiasmo.

A rotina é algo que se repete sim, mas não presa à rigidez, à chatice. Rotina está ligada ao ritmo, a cadência, a rituais. Traz tranquilidade e segurança.

O que a criança ganha com a rotina?

Segurança, por causa da estabilidade. Ter horário para almoçar, para jantar, para lanchar, para preparar para ir à escola, ir dormir etc.

Uma rotina estável traz o sentimento de segurança para a criança, porque ela vai aprendendo pela repetição o que acontece no seu dia.

Já ouvi mães dizerem que, quando o almoço atrasa e o filho está com sono, preferem improvisar a refeição e colocá-lo para dormir, ao invés de manter a rotina.

Agir assim, além de afastar a criança do convívio familiar, impede que ela construa a noção de estabilidade ao saber o que vai acontecer no seu dia e comprovar que o que ela espera acontece mesmo.

Lembro que, quando eu tinha 7 anos, ia para a escola todo dia às 11h30. Esse foi o horário determinado pela minha mãe, para que eu não chegasse atrasada. Depois do ritual de preparo, passava na casa do meu avô para me despedir. Lá tinha um pequeno relógio com o fundo branco que ficava pendurado na parede. Eu passava por ele e via os ponteiros marcando 11h30. Ainda não sabia identificar as horas, mas sabia que era esse o horário de ir para a escola.

Era a melhor sensação do mundo saber que tudo estava dando certo, e que eu estava no meu horário. Assim funciona com as crianças, elas precisam dessa segurança, dessa estabilidade.

Como organizar a rotina?

1º- Olhe "para dentro" - Olhe para si mesma e não tenha medo de mudar.

2º- Olhe para seu filho - Entenda quais são as necessidades dele. O que é bom para uma criança pode não ser bom para a outra. Saiba o que agita, o que acalma e como ele reage a situações de desafio. A birra, por exemplo, pode ter origem na correria e na falta de respeito aos tempos da criança, ou seja, em uma rotina desorganizada.

3º- Construa rituais - A criança gosta e precisa de rituais que se repetem: a maneira de acordar, as refeições à mesa, o banho, o ritual para dormir... ela vai incorporando o tempo e o momento de cada atividade.

4º- Seja suave - Trate seu filho com gentileza. Por exemplo, avise quando a brincadeira estiver terminando e acorde seu filho de maneira divertida.

5º- Não tenha medo de transgredir - Isso significa não ter medo de surpreender seu filho com mudanças de planos, “quebras de rotina” e surpresas. Além de ensinar a ter entusiasmo pela vida, você também vai ensinar seu filho a desenvolver estratégias para dar conta dos imprevistos.

Mas, lembre-se: a “quebra de rotina” é a exceção e não a regra. Mesmo com uma jornada exaustiva de trabalho, com a correria e a falta de tempo, vale dar uma olhada em como está a rotina do seu filho e mudar o que tiver que mudar. É bom demais ver os filhos bem, sentindo-se seguros e tranquilos. Tudo isso vai refletir pela vida afora.

 

 Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)