Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Oito dicas para escolher uma carne confiável para as refeições de sua família

24 de Março de 2017 | Alimentação Infantil

Foto: Pixabay

Antigamente, a expressão "a carne é fraca" era uma bela desculpa para justificar algum erro cometido.

Nesta semana, a frase tomou nova conotação e, agora, as desculpas serão mais difíceis de digerir porque, desta vez, as denúncias tocaram em um bem cultural da nossa alimentação. 

Fomos criados acreditando que a carne é item indispensável em qualquer refeição

A maior parte das famílias consome carne TODOS os dias e é comum escutar: "Não consigo comer sem carne."

Nosso nível de informação sobre o que comemos é ínfimo e a decepção gerada a partir das denúncias trouxe muita desconfiança e uma sensação horrível de que somos enganados e burlados o todo tempo.

Eu nunca confiei em embutidos. É mesmo muito fácil mascarar uma carne que é misturada a outros tantos saborizantes, aromatizantes, espessantes, corantes e muitos outros aditivos. 

Já observou a lista de ingredientes de uma salsicha? Não? Eu te mostro!

"Carne mecanicamente separada de ave, água, pele de ave, gordura suína, proteína de soja, carne de ave, sal, amido, glicose, carne suína, açúcar, regulador de acidez: lactato de sódio (INS 325), estabilizante: polifosfato de sódio (INS 452i), espessante: carragena (INS 407), realçador de sabor: glutamato monossódico (INS 621), antioxidante: eritorbato de sódio (INS 316), aromas idênticos ao natural de cebola, pimenta, fumaça e salsa, corantes naturais: carmim de cochonilha (INS 120) e urucum (INS 160b), conservante: nitrito de sódio (INS 250) e acidulante: ácido láctico (INS 270). ALÉRGICOS: CONTÉM DERIVADOS DE SOJA. NÃO CONTÉM GLÚTEN. CONTÉM AROMATIZANTE SINTÉTICO IDÊNTICO AO NATURAL."

Ao contrario dos embutidos, carne fresca não se mascara com tanta facilidade. Quando analisamos uma carne, temos que analisar não só a cor, mas também aroma, textura, aspecto, qualidade e cor da gordura, selos, procedência e gênero do animal. 

Para te ajudar, darei dicas de como escolher uma carne de qualidade e, assim, retomar a confiança no ingrediente:

  1. Foto: PixabayA primeira coisa é verificar o prazo de validade. Se estiver vencida ou próximo de vencer, não compre.
  2. Observe a coloração da carne: se a carne estiver esverdeada está estragada. Se tiver muito avermelhada, desconfie também. Carne saudável tem cor de sangue e aspecto fresco.
  3. Toque a carne. Textura viscosa ou um pouco escorregadia é sinal que as bactérias já se proliferaram no alimento.
  4. Quando for comprar, preste atenção se o local de armazenamento da carne é apropriado. A temperatura é extremamente importante para manter a carne fresca e deve sempre ser inferior a 7 graus.
  5. Cuidado também com a forma que armazena a carne em sua casa, pois abrimos a geladeira muitas vezes e a temperatura pode não ser a ideal. Após 2 ou 3 dias a carne pode estar contaminada.
  6. Em carnes de boa procedência e embaladas a vácuo, geralmente temos informações sobre o sexo do animal. Carnes de bovinos machos são mais macias e novas. Da vaca, priorizam o uso para procriação e produção de leite. Quando são abatidas, já são mais velhas e têm carne mais dura.
  7. Desconfie de gordura muito amarelada. Carne nova tem gordura clara.
  8. CONFIE NO SEU OLFATO: A FORMA MAIS FACIL DE SABER SE A CARNE REALMENTE ESTÁ ESTRAGADA É PELO CHEIRO.

Como brasileira, espero que as empresas e fiscais corruptos sejam punidos e que os que exercem sua função de forma correta deixem de ser ameaçados para que não denunciem as irregularidades.

Como cozinheira, dói muito saber que tanta carne está parada nos portos, caminhões e aeroportos pelo mundo. Carnes que provavelmente já estragaram. Comida desperdiçada, e tanta gente passando necessidade.

E o pior a se pensar é que tantas vidas foram retiradas em vão. Serão descartadas. 

Vamos cobrar por mais clareza, mais informação e, mais do que nunca, por comida de verdade. 

Se você tinha alguma vontade de diminuir o consumo de processados, essa é a hora. 

Abaixo vou colocar alguns links de documentários sobre carne e alimentação que podem te ajudar a se informar melhor sobre o vilão da vez.

https://www.youtube.com/watch?v=rrFsGTw5bCw

http://www.cowspiracy.com/

Para inspirar:

https://www.youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT4

https://www.youtube.com/watch?v=oRzFmxhZkQ0