Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


O dia em que usei o cantinho do pensamento para tentar conter a pirraça

25 de Janeiro de 2018 | Blogs Antigos

crianca-birra-choro-gettyimages1482155124945.jpg (155 KB) Aqui em casa estamos passando por uma fase de muita pirraça. Quando algo não sai ao gosto da minha pequena Malena, ela passa de um bebê de um ano e meio para uma atriz ganhadora do Oscar em segundos... rs 

Ela tem um gênio MUITO forte, e personalidade também, mas, mesmo sendo muito nova, agora é a hora de impor os limites para que ela cresça e seja uma criança bem educada.

Na minha família tenho uma prima que educou o filho dela usando a técnica do cantinho do pensamento desde pequeno. Hoje ele tem 7 anos e é a criança mais educada que eu conheço. Resolvi então usar essa técnica aqui em casa, pesquisei bastante sobre ela, e fiz algumas pequenas modificações. Por exemplo: em vez de pôr ela numa cadeirinha sentada pra pensar, ponho ela dentro do berço do quarto dela. Primeiro porque ela não ficaria na cadeira quando estivesse de castigo – até tentei algumas vezes, mas na hora da pirraça ela não ficava, saía e se jogava no chão. Assim, escolhi o berço do quarto dela porque ela não o usa pra dormir, ela dorme em um bercinho no nosso quarto, e é MUITO importante escolher um lugar que seja neutro para remeter ao cantinho do pensamento.

A primeira vez que fiz não foi tããããão fácil como parecia: ela chorava muito e não deixava que eu conversasse com ela. Tentei sair do quarto e deixá-la lá sozinha. Dois minutos depois que eu saía, ela parava de chorar, aí quando eu entrava novamente no quarto ela fazia um escândalo de novo... E assim fomos por uns 15 minutos, depois disso, peguei ela no colo e conversei com ela, ela escutou tudinho sem chorar, porém virou a cara de lado e nem sequer olhava no meu olho enquanto eu falava.

Depois desse dia não coloquei mais no cantinho do pensamento porque graças a Deus ela ainda não deu motivos... Vale lembrar que ela é uma bebê, está descobrindo as coisas, e chorar é uma das formas de ela se expressar, por isso não vou pôr no cantinho do pensamento por qualquer coisa que ela faça. Minha ideia é ensinar o que pode e o que não pode com paciência, sabendo que muitas vezes ela vai fazer o que não pode mesmo depois de eu ensinar, porque é apenas uma bebê e está em processo de descobertas. Quero usar o cantinho somente quando ela estiver fazendo uma malcriação muito grande, pra ela aprender a me ouvir e respeitar, e assim eu poder educá-la somente com a conversa!

E na sua casa, você já testou o cantinho do pensamento? Deu certo? Deixe sua experiência nos comentários!

 

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)