Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Criança aprende até dormindo

10 de Novembro de 2015 | Lição de Casa


Crianca aprende ate dormindoEu ainda era bem pequenina mas me lembro bem de ouvir minha avó, Dona Inhazinha, falar, sempre quando eu estava por perto tentando ouvir suas prosas com os amigos, que criança aprende até dormindo. Ela conversava com outros adultos assuntos cabeludos e eu, sempre muito curiosa, ficava rodeando para ouvir as conversas. Eram interessantíssimas. Entre uma frase e outra, minha avó soltava gargalhadas deliciosas. Era um êxtase. Eu delirava no meio daquela gente grande. A maioria das coisas, claro, eu nunca cheguei a entender e me esqueci. Mas algumas frases ditas por ela fizeram casa no meu coração e hoje fazem todo sentido para mim. Uma delas: criança aprende até dormindo. 

Nosso corpo não para de funcionar. Ainda que estejamos em repouso, ele está trabalhando. Mesmo dormindo, essa máquina extraordinária produz, elimina, sintetiza, repara, constrói, desconstrói, conecta, desconecta e exerce tantas funções que não teríamos como enumerar. A central que governa todas estas funções é o cérebro. Agentes internos e externos influenciam nas funções cerebrais que, dependendo das funções estimuladas, influenciarão nos comandos que o cérebro envia para todos os outros órgãos do nosso corpo. 

Com os processos da aprendizagem isso também ocorre. Mesmo antes de seu nascimento, a criança já está recebendo e respondendo a estímulos. Ao nascer, continua desenvolvendo os sentidos, ativando áreas importantíssimas para a eficácia do funcionamento cerebral e dos outros órgãos. Neste sentido, a estimulação cerebral eficiente desde os primeiros anos de vida contribui muito para o desenvolvimento da criança e de suas funções cognitivas (memória, atenção, linguagem, percepção e funções executivas). Ao serem estimulados, os neurônios, que são células que compõem o cérebro, vão estabelecendo conexões entre si. Hoje se sabe que esse fenômeno ocorre em função da plasticidade neuronal, que é a capacidade do neurônio de estabelecer infinitas ligações quando estimulado. Quanto mais conexões os neurônios fazem entre si, maior será a velocidade de processamento e a eficácia da resposta ao estímulo recebido. Essas conexões se transformam em redes neurais ou circuitos neuronais. É como se estivéssemos turbinando nosso cérebro. 

Em atividades simples do nosso dia a dia podemos turbinar nossas funções cerebrais e de nossos pequenos. Escrever, ler, pintar, desenhar, colorir, montar quebra-cabeças, criar jogos e brinquedos, resolver palavras cruzadas, brincar, dançar, cantar, aprender a tocar instrumentos musicais, conversar presencialmente - sim, ainda temos essa capacidade! Silenciar-se e ouvir o outro olhando nos olhos - sim, diminuindo o ritmo um pouquinho a gente consegue!

Não deixemos que SÓ as atividades escolares exerçam a tarefa de ativar e turbinar as funções cerebrais - em específico, as funções cognitivas, que têm ligação direta com os processos de aprendizagem. Se ajudarmos o cérebro de nossos pequenos estimulando frequentemente as funções cognitivas em atividades não escolares, como as sugeridas acima, quando eles realizarem as atividades escolares os circuitos neuronais ou redes neurais estarão mais eficientes e o rendimento será melhor. Duvida? Experimente!