Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Conheça a Sessão Azul: inclusão e lazer para crianças com autismo

01 de Junho de 2018 | Diversão - Notícias - Corrente do Bem

Por Gabriela Willer

31963908_2048405845485555_8510062854722813952_o.jpg (132 KB)
Foto: Divulgação

 

Preparem a pipoca porque o filme já vai começar. Salas de cinema diferenciadas, em que o público pode andar, cantar, falar e se expressar durante as exibições, em um ambiente pra lá de confortável para as crianças com autismo e seus familiares é o que garante a Sessão Azul.

Em dezembro de 2015, após acompanharem as dificuldades e os desafios das famílias no convívio social, as psicólogas Caroline Salviano e Bruna Manta, especialistas em Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), criaram o projeto, cuja proposta é promover a socialização e o lazer desses grupos nos cinemas, e, mais recentemente, em outros espaços culturais, como teatros.

Nos cinemas, as salas são adaptadas com filmes sem trailers comerciais, luzes levemente acesas, som mais baixo, temperatura agradável, além do fato de a plateia poder se expressar livremente, garantindo um ambiente acolhedor, levando em consideração os diferentes aspectos sensoriais dos portadores do transtorno.

“Durante as sessões, profissionais capacitados acompanham e orientam as famílias para auxiliar na adaptação ao cinema e em como lidar com as possíveis dificuldades no novo ambiente”, diz Leonardo Bittencourt, gerente de projetos da Sessão Azul.

Inicialmente, os filmes eram focados apenas na categoria infantil. Atualmente, em fase de testes, estão sendo realizadas sessões periódicas destinadas à faixa etária de adolescentes e jovens adultos.

Aos poucos, a iniciativa, que começou em alguns cinemas do Rio de Janeiro, foi sendo ampliada para mais sete Estados: São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, além do Distrito Federal.

“Quando começamos o projeto, não tínhamos ideia da proporção que tomaria. Hoje vemos que várias famílias se sentem à vontade para saírem de suas casas e frequentar um espaço cultural, sem o receio de olhares ou discriminações. Há crianças que já conseguem frequentar sessões sem adaptação, após participarem de algumas Sessões Azuis. É algo que nos dá um orgulho muito grande", diz Bittencourt.

Saiba mais e veja onde serão as próximas sessões em www.sessaoazul.com.br

 

 

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)