Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Aniversário nas escolas: as regras que todo mundo deveria conhecer

01 de Setembro de 2017 | Comportamento

As regras nas escolas variam muito quanto à realização de aniversários de alunos – mas ninguém deixa de comemorar

Por Verônica Fraidenraich

festaaniversario.jpg (147 KB) 

 

Cantar parabéns para os aniversariantes já virou uma tradição nas escolas. Todas reservam um momento para a celebração no dia do aniversário da criança ou em datas pré-estabelecidas no mês. Porém, no quesito formato da festa, as práticas são variadas e não há consenso sobre o assunto.

Algumas instituições não fazem restrições de alimentos nem de decoração. Já outras orientam os pais – que, aliás, nem sempre podem participar – a mandar comidas e bebidas saudáveis e restringem o uso de qualquer enfeite. E há ainda as que preferem deixar o evento fora da rotina.

“A festa em si não é um problema, a questão é como ela é organizada”, diz Helena Machado de Paula Albuquerque, professora da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Não é aconselhável, segundo a especialista, incentivar qualquer tipo de competição quanto à comemoração mais bonita e caprichada e, ao mesmo tempo, é preciso estar atento à oferta de alimentos que todos possam consumir. “As decisões que a escola toma têm de ser pensadas e refletidas sempre de acordo com a sua clientela. Não sou contra, desde que se tenha a cautela de conversar o tema com os pais, e isso pode ser decidido nas reuniões, por meio do diálogo com a comunidade”, explica.

No Colégio Dante Alighieri, em São Paulo, por exemplo, festas não são permitidas. “A professora canta Parabéns na sala de aula, e todos cumprimentam o aniversariante”, explica Márcia Nogueira, assistente da diretoria-geral pedagógica do estabelecimento. Nesse dia, a criança ganha o status de "comandante", que lhe dá o direito de ser o primeiro das filas quando a turma vai ao parque ou precisa mudar de sala para outras atividades. O aniversariante também se torna o ajudante principal da professora, auxiliando-a sempre que necessário. Segundo Márcia, o procedimento é antigo e visa proteger e respeitar os alunos que têm intolerância ou restrição alimentar. “Criamos essa norma para evitar situações de risco à saúde”, relata a assistente. E, segundo a escola, mesmo sem bolo, a comemoração faz sucesso: “Os aniversariantes se sentem tão bem só com os parabéns, não vejo problema em ser assim”.

Cuidado com os presentes

presente1.jpg (30 KB)Se algumas escolas suspendem as festas, outras optam por avisar aos pais do aluno com dieta alimentar restritiva quando há comemorações. “Ao mandarmos o convite, pedimos à família que comunique o que o filho não pode comer e, se for o caso, que mande um lanche para ele”, ressalta Renata de Abreu Gomes, auxiliar de coordenação do Colégio Zerohum, do Rio de Janeiro. Nos eventos, salgadinhos de camarão não são aceitos, mas brigadeiros e tortas doces, sim, além de refrigerantes para os adultos. Presentes também são liberados, desde que guardados na mochila do aniversariante, que somente poderá abri-los em casa. O objetivo é evitar constrangimentos daqueles que não levaram uma recordação para o amigo.

A escola Espaço do Saber, de Belo Horizonte, trata essa questão de forma diferente. Na hora da roda em que se canta Parabéns, o aniversariante recebe os presentes. “Se alguém não trouxe, a professora fala que dessa vez os pais do amiguinho não puderam comprar, mas eles lidam com naturalidade com a situação”, diz a supervisora Rose Rosa.

A agenda de marcação das festas da instituição é disputada. Para dezembro, por exemplo, já não há mais vagas. Isso porque aniversariantes de janeiro costumam antecipar a comemoração, que acontece sempre às quintas-feiras. De acordo com Rose, a orientação é por comidas saudáveis, mas o bolo pode ser recheado.

O Colégio Conviver, também na capital mineira, usa a mesma regra de reserva de data. A festa é realizada em uma sala à parte, apenas para os alunos, a professora e a auxiliar da turma. As educadoras podem gravar vídeos para as famílias, caso os pais peçam. Bolos simples, como os de cenoura ou laranja, frutas, gelatina, pipoca, sucos e salgados assados devem ser priorizados.

A instituição permite presentes para o aniversariante e lembrancinhas para os seus amigos. “Pode ser um livrinho para colorir ou bolinha de sabão, por exemplo, mas nada de guloseimas”, afirma Ana Maria Pimenta Ribeiro, coordenadora pedagógica da educação infantil. Ela relata que informa aos pais o número de alunos na turma para facilitar o cálculo da quantidade de comida, bebida e artigos descartáveis, como pratos e copos.

Com ou sem brigadeiro

brigadeiro_pixabay.jpg (153 KB)Chocolates, doces e outros produtos de baixo teor nutricional nem sempre são barrados nos festejos. “Não proibimos, mas pedimos que evitem salgadinho de pacote e refrigerante. Mas cabe à mãe fazer a escolha do que mandar”, relata a diretora Maria Cristina Maraccini Rabechini, da unidade da Vila Mariana do Colégio Anglo-Brasileiro, em São Paulo. Ela conta que a maioria opta pelas tortas confeitadas e diz que há festas elaboradas e outras nem tanto. Mas a direção decidiu suspender os convites para evitar que os pais sintam-se obrigados a enviar presentes. “Ainda assim, tem mãe que manda uma recordação. Nesse caso, pedimos que a criança confira depois da aula o que ganhou”, afirma Maria Cristina. As comemorações não permitem a participação dos pais. Essas e outras normas são apresentadas sempre na primeira reunião do ano e constam também na agenda do aluno.

Na Vilaplay, na capital paulista, é feita uma festa coletiva sempre na segunda sexta-feira do mês. A direção manda uma circular para os pais dos aniversariantes de uma mesma turma para que eles combinem o envio das comidas e das bebidas para a festa. Não há restrição de alimentos, no entanto, como em outras escolas, a recomendação é por bolos simples e que doces e refrigerantes sejam evitados.

“Sempre reforçamos que o motivo maior da festa não é a comilança, e sim a confraternização”, ressalta Soraia Molina Salim, diretora da escola. Ela conta que a festa ocorre logo após o lanche, e os familiares do aniversariante são bem-vindos. Bexiga, toalha de mesa ou enfeites podem ser levados, mas presentes e lembrancinhas não são recomendados.

E que tal trocar um docinho à base de leite condensado por uvas, morangos ou outras frutas da estação? Na Santa Marta Baby Prime, no Rio de Janeiro, o cardápio segue normas da nutricionista da instituição. “A gente busca uma alimentação saudável, então, em vez de brigadeiro, por exemplo, pode ser um espetinho de frutas”, informa a diretora administrativa Tatiane Teixeira. Ela diz que as regras são passadas quando os pais procuram a escola para marcar a festa – e eles podem participar do evento. “Não tem muito mistério, a preferência é sempre por bolos simples, sucos e salgados assados”, completa Tatiane.

 

infofestas.jpg (158 KB)