Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Que tal realizar o sonho do seu filho? Planejamento desde cedo é essencial

05 de Junho de 2018 | Meu Dinheirinho

filhasonhodesenhopensando_pixabay.jpg (88 KB) Por Carlos Eduardo Costa

Acredito que todo pai e toda mãe gostaria de conseguir presentear seu filho ou sua filha em algumas datas marcantes. Quem nunca sonhou em realizar uma festa linda para a filha quando ela completar os seus 15 anos? Ou conseguir pagar aquele intercâmbio na Austrália no início do ensino do médio? Quem sabe o primeiro carro assim que ele entrar na faculdade?

As possibilidades são muitas, mas muitas vezes a realidade é diferente. Poucos são aqueles que conseguem. A maior parte acredita que somente os pais que têm muito dinheiro é que conseguem realizar esses grandes desejos. Mas não é verdade! A maior parte não consegue não é por falta de possibilidades e sim por falta de planejamento.

Eu sempre tive o sonho de que minha filha pudesse realizar algo especial quando completasse os seus 18 anos. Acho que é uma data marcante. Bem especial. E não queria que isso dependesse da minha condição financeira naquela oportunidade. Qual foi o caminho que escolhi? Começar a me preparar logo. Fiz para Duda um plano de previdência no dia em que ela saiu do hospital e foi para casa. E escolhi uma contribuição que não fosse significativa no nosso orçamento familiar. Algo que não tivesse um peso. Que eu não precisasse cortar em qualquer eventualidade. A primeira contribuição foi de R$ 100,00. E desde então o investimento foi crescendo. Fui aumentando pouco a pouco as contribuições mensais nestes quase dez anos. Hoje contribuo mensalmente com R$ 180,00. Com o valor já acumulado e fazendo uma projeção conservadora, ela deverá ter no seu plano algo em torno de R$ 50 mil (em valores de hoje). Valor que ela poderá usar para comprar um carro ou fazer uma grande viagem. Ela irá escolher algo importante. Brinco que o dinheiro só não poderá ser usado para viajar com o namorado. Neste caso, ele volta para mim. Mas é brincadeira! Espero que ela não leia este texto.

Para o meu segundo filho, fiz a mesma coisa. Claro que, como era segundo filho, as coisas aconteceram de forma um pouco mais lenta. O plano dele só se iniciou quando ele já tinha dez meses. Uma mudança da legislação me atrapalhou um pouco. Era necessário que ele já tivesse um CPF para poder iniciar o investimento. Pretendo ao longo do tempo compensar este atraso.

Meu grande aliado nesse projeto será o tempo. Com ele e com os juros recebidos nas aplicações, o capital irá crescer bastante. Com um esforço não tão significativo, a recompensa será grande. O maior cuidado é buscar um investimento adequado. O mais fácil seria abrir uma caderneta de poupança e ir depositando o dinheiro todo mês. Mas o rendimento da caderneta é bem pequeno e muitas vezes mal consegue acompanhar a inflação. Isso significa que quando muito se consegue manter o poder de compra do dinheiro. Nada de crescer o capital.

Ao lado do tempo, outro aliado fundamental será a disciplina. Manter a contribuição a cada mês. Não esperar momentos de maior folga no orçamento.

O mercado financeiro no Brasil ainda oferece boas oportunidades de investimento para se capitalizar estes recursos. Baixo risco e boas oportunidades. Tesouro direto, CDBs de bancos médios.

E então? Ficou animado? É hora de começar o planejamento. O tempo voa.

 

 Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)