Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


O grande ladrão de sonhos: 3 perguntas para você fazer a si mesma

17 de Agosto de 2017 | Empreender e Maternar
istock_maeempreendedora.jpg (218 KB)
'Minha vida estava um verdadeiro caos'

Ao me preparar para ter a minha primeira filha eu decidi que era hora de empreender. Participei de todos os cursos do Sebrae, fiz alguns planos de negócios, porém não tive coragem de arriscar e voltei para o mercado de trabalho.

E se der errado? E se eu perder dinheiro? Será que eu darei conta do recado? Será que serei reconhecida?

O medo roubou o meu sonho de empreender em busca de ser uma mãe mais presente e de realizar um antigo sonho, que era ter um negócio próprio.

Sete anos depois eu tive gêmeos. Eu trabalhava no ramo da TI e a carga de trabalho era muito pesada. Eu raramente chegava antes das 20h e, no pouco tempo que eu tinha com os meus filhos, eu estava sempre estressada e brigando por qualquer coisa.

Havia madrugadas nas quais eu estava ao telefone com o cliente de um lado e amamentando do outro.

A minha vida estava um verdadeiro caos. O que me segurava no mundo era saber que meus filhos precisavam de mim.

A gota d’água foi o dia em que fui chamada na escola da minha filha mais velha e a professora disse que ela estava muito estressada e depressiva. O que a minha filha estava levando para a escola era um sintoma do que ela estava vivenciando em casa.

Naquele momento que eu decidi era hora de correr atrás do meu sonho, porque a única maneira de ensinar nossos filhos a serem felizes é sendo feliz.

O que aconteceu comigo é o que acontece com a maioria das pessoas.

As pessoas só mudam quando a dor de continuar na mesma situação é maior do que a dor de mudar.

  1. O que está acontecendo da sua vida agora?
  2. Você também está esperando a água subir para começar a nadar?
  3. Quais medos estão te sufocando?

Deixe seu comentário e acesse www.vanessaribeiro.me para descobrir os maiores desafios do empreendedorismo materno.

Fica com Deus e nos vemos no próximo post.