Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Manual para lidar com os palpiteiros que querem te ensinar a criar o seu filho

13 de Setembro de 2017 | Vou Ser Pai

MEME_QUEMPEDIUSUAOPINIÃO.jpg (103 KB)

Basta a notícia de uma gravidez para surgirem as opiniões alheias sobre como criar seu filho. Mesmo com boas intenções, as pessoas podem acabar sendo inconvenientes e até presunçosas contigo, e tudo que você menos deseja nessa época de sua vida é se aborrecer com situações assim.

Casais “grávidos”, principalmente os de ”primeira viagem", sempre passam por situações em que amigos, parentes, colegas e até desconhecidos tentam intervir na criação de seus filhos.

Como pai, lembre-se de que estes momentos serão inevitáveis e que, por isso, é importante aprender a lidar com eles. Sempre haverá uma dica ou outra que é positiva para você.

Há, no entanto, orientações que são ou foram úteis para a pessoa que as sugeriram, mas não para a sua situação. Isso ocorre porque cada família possui suas peculiaridades e, portanto, maneiras diferenciadas de criarem seus filhos.

Independente de as sugestões serem favoráveis ou não, é interessante que você:

1) As ouça atentamente

- aja de maneira inteligente: em algumas situações (como uma senhora na fila do banco que começa a ensiná-lo como educar o seu filho), o melhor é dar um sorriso ou uma resposta curta, que evite desconfortos e limite a conversa de uma vez;

- tente dialogar se a posição da outra pessoa for contrária à sua e, em casos extremos (em que o outro tenta impor opiniões), evite dar continuidade à conversa para minimizar possíveis inimizades;

- pesquise, com pessoas e fontes qualificadas (médicos, pediatras, psicólogos, livros e até artigos), a veracidade de uma determinada orientação.

2) Estabeleça a (grande) diferença entre opinar e interceder

Ainda mais importante que respeitar a opinião alheia, é saber estabelecer um equilíbrio entre orientação e interferência, de forma com que a outra pessoa respeite a criação que você está implementando na rotina da sua família. Para isso, o diálogo é também muito importante.

Se estiver percebendo que a criação do seu filho está tendo intervenções por pessoas alheias (e se isso o incomodar), procure indicar à pessoa que você percebeu a intercessão dela. Por fim, agradeça pela tentativa em ajudar e informe que prefere lidar com a criação de seu filho à sua maneira. Em muitos casos, um breve diálogo já é suficiente para resolver estas interferências.

3) Pense também que você pode obter dicas valiosas em uma destas conversas

- ouvir a experiência do outro e considerá-la no contexto. Se a dica lhe for pertinente, nada te impede de mudar sua perspectiva e posição na educação;

- questionar se você está sendo sensato em relação à criação de seu filho. Assim, fica mais fácil buscar ajuda com pessoas experientes e adotar, talvez, uma postura mais benéfica para sua família;

- ter calma: com o tempo (e conforme a família cresce), você já estará mais experiente em suas tarefas como pai. Assim, você conseguirá descartar de vez algumas opiniões ou implementar novas posturas na educação de seu filho.

Opiniões alheias sobre como criar seu filho exigem posicionamentos que visam manter a paz nas suas relações e, ao mesmo tempo, o ensinem a lidar com a paternidade adequadamente. Aprenda a contornar opiniões indesejáveis, a absorver o que é útil e tenha mais sucesso na criação de seu filho!

Que tal deixar um comentário com sua experiência nesse tipo de situação?