Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Conheça os benefícios do kefir e aprenda a cultivá-lo em casa

09 de Março de 2018 | Alimentação Infantil

Quando escuto falar de kefir automaticamente sou levada para minha infância. Minha mãe sempre gostou dessas fontes alternativas de nutrientes e eu me encantava em saber que dentro do pote tinham bichinhos capazes de fazer iogurte. Já pensou como deve entrar na cabeça da criança a ideia de que aquele grãozinho que mais parece uma couve flor e parece estar parado, vai transformar leite em iogurte?

Pois bem, kefir significa Bem estar ou Bem viver e também pode assumir outros nomes como cogumelo tibetano ou planta de iogurte.  Seus grãos são constituídos por uma associação positiva entre levedura e bactérias benéficas imersas em uma fonte de nutrientes que favorecem sua sobrevivência. Dentre tantos benefícios em seu consumo podemos destacar sua incrível atuação na melhoria da prisão de ventre, redução dos riscos de alguns tipos de câncer (como o de cólon), atuação na dislipidemia, aumento da imunidade, regulação do colesterol e melhora da absorção e produção de nutrientes do corpo. Sua fermentação resulta em uma bebida com alta quantidade de vitamina B12, B6, ácido fólico, biotina e alguns aminoácidos essenciais. 

Acredito ser muito interessante mostrar as crianças como é o processo antes do alimento estar pronto e a história do kefir me encanta demais! A começar pela tradição em ser doado (o que é tarefa necessária, pois a colônia não para de crescer e você acaba ficando com muita quantidade para pouca demanda), depois, como falei tem todo o processo de pequenos grãozinhos fazerem leite virar iogurte. Então, vamos aprender a cultivá-lo?


Kefir de água X kefir de leite

Existe diferença entre os dois e a alimentação deles também é diferente.  O kefir de leite é alimentado com leite fresco e consome a lactose. O kefir de água é alimentado com água e açúcar mascavo e consome a sacarose.  Existem relatos de pessoas que usam o kefir para fermentação em leites vegetais. Eu particularmente nunca testei, mas você pode testar em parte dos seus grãos. Aconselho não usar em todo o lote para não perder tudo se algo der errado.


Atenção:
Tentar adaptar um dos dois a outros tipos de alimentação pode fazer com que os grãos parem de crescer resultando na morte da colônia.

Como cultivar:
-Coloque uma colher de sopa de grãos de kefir em um vidro limpo.
-Junte 300ml de leite em temperatura ambiente.
-Tampe sempre o recipiente em que seu kefir ficará com guardanapo e um elástico, tampa de silicone ou mesmo com uma toquinha de cozinha (nunca usada, por favor).
-Deixe o recipiente longe de qualquer fonte de calor.
- O sabor do kefir de leite é muito semelhante ao do iogurte natural. Se o resultado da sua fermentação está muito ácido, se atente tempo excessivo de fermentação, temperatura ambiente elevada ou muito grão para pouco leite.
Me adaptei bem por exemplo, deixando que ele fermentasse na geladeira.

*Não é recomendado usar utensílios de metal para manipulação dos grãos. Existe uma exceção para o inox. Mas tenha certeza de que ele é puro. Lembre-se que o kefir é ácido e que metais como alumínio soltam substâncias nocivas à saúde principalmente em meio ácido.
Dê preferencia para utensílios de vidro ou plástico (peneiras, potes para fermentação e para receber o produto pronto). Evite ao máximo as colheres de madeira, pois podem contaminar sua colônia.

Tempo de fermentação:
Em geral, o tempo necessário para completar a fermentação é determinado pela temperatura ambiente e pela proporção entre grãos e leite ou açúcar e água.
Mas podemos dividir este tempo entre três categorias:
12:00- Age como laxante
36:00- Normaliza o intestino
48:00- Ajuda no tratamento de diarreias
Lembrando que quanto mais tempo de fermentação, mais ácido o iogurte se tornará. Tente adaptar o tempo ao seu paladar.

Minhas dicas pessoais:
-Eu não conseguia tomar o iogurte todos os dias. Ele acabava fermentando rápido demais.
Comecei então a deixar que fermentasse na geladeira para retardar o processo e ter tempo para tomar com regularidade.
- Quando ia viajar ou passaria por um longo período de sobrecarga em casa, coava os grãos, adicionava um pouco do iogurte dele e congelava. Eu não gosto de congelar nada por mais de um mês. Para descongelar, coloque o leite para que vá descongelando lentamente e volte à rotina de cuidados normalmente.
- As crianças gostavam. Mas precisei adoçar um pouco mais no começo até que acostumassem com seu sabor normalmente mais ácido. Usava também algumas frutas ao servir. Ficava bem gostoso.
- Não é necessário lavar seu kefir. Mas uma vez o esqueci na geladeira por muito tempo e quando troquei o leite, lavei os grãos com leite fresco para renovar os ares. Já lavei com água filtrada também.
-Se usar água quente para lavar o vasilhame, espere que esfrie antes de colocar os grãos novamente. Kefir não gosta de calor excessivo.

 Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)