Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Como trabalhar a questão das compras nas viagens ao exterior

22 de Maio de 2018 | Meu Dinheirinho
pin.jpg (200 KB)
Foto Pixhere

 

Recentemente após uma palestra sobre educação financeira infantil em umas das escolas mais caras de Belo Horizonte, uma pergunta se destacou: como trabalhar com os filhos a questão das compras durante as viagens ao exterior? Pais e mães presentes disseram ser muito difícil controlar os desejos de consumos dos pequenos.  Algumas reflexões podem ser feitas.

Um importante ponto a ser levantado é que viajar para o exterior é cada vez mais normal. Tempos atrás, somente as pessoas de altíssima renda podiam ter esse hábito. Uma maior oferta de voos e a diminuição dos preços das passagens aéreas têm permitido que cada vez mais brasileiros tenham a oportunidade de conhecer outros países. Famílias inteiras podem agora passar as férias conhecendo os mais diferentes locais. Com esta mudança, tem sido possível para muitas crianças inaugurar seus passaportes. Em minha casa, senti toda esta transformação. Minha primeira viagem ao exterior se deu quando já tinha dezoito anos. Minha filha de nove anos já conhece alguns países em três continentes.

Viajar é uma oportunidade rara de se ampliar os horizontes.  Amyr Klink, um dos maiores viajantes brasileiros afirma que um homem precisa viajar, por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros e tevês, precisa viajar, por si, com os olhos e pés, para entender o que é seu. Conhecer novas paisagens, novos idiomas, novas culturas.

Mas muitas vezes esta oportunidade acaba sendo perdida. As viagens internacionais acabam sendo reduzidas a uma grande oportunidade de compras. Afinal não se pode deixar de aproveitar os preços mais baixos dos produtos. Os locais mais visitados acabam sendo os grandes centros de compra. E quem dá esse direcionamento? Não são as crianças, mas sim quem cuida da programação, ou seja, seus pais. Se os pequenos acabam enxergando a viagem como oportunidade de compras é porque assim aprenderam.

Passando a maior parte do tempo nos grandes outlets, perde-se a chance de se conhecer museus, lugares históricos e até mesmo maravilhas da natureza.

Com a Maria Eduarda temos procurado equilibrar bastante as nossas viagens. Antes de viajar, fazemos uma pequena lista de compras. Dependem do nosso destino e das necessidades.  A maior parte da programação é dedicada a explorar o destino. E isso tem permitido que a Duda tenha experiências bem legais. Em uma viagem a Punta del Este, visitamos a Casa Pueblo, cartão postal da cidade. No ano seguinte, ao estudar sobre ela em sua escola, ela fez questão de levar as diversas fotos que tirou do lugar e de relatar para os colegas quais foram suas impressões daquele lugar.

Em uma viagem para a França, tivemos a oportunidade de visitar Giverny onde ficam os jardins do famoso pintor Claude Monet. A Duda adorou o passeio. No retorno a Paris, visitamos o Museu de Orsay. Ao ver algumas pinturas de Monet expostas no museu, Duda impressionada com que via me disse:

-Uai, papai, ele conseguiu pintar as plantas igual ao que são na verdade. Parece que eu estou dentro do jardim.

Segundo o poeta Mário Quintana, viajar é mudar a roupa da alma. Então, vamos ajudar nossos filhos a aproveitar a oportunidade!