Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Acompanhe a delicada fase da adaptação na escolinha de Malena

23 de Agosto de 2017 | Blogs Antigos
jesusluz.jpg (178 KB)
Malena e o papai, Jesus Luz | Foto: Reprodução Instagram

Desde que a Malena nasceu, vivo 24 horas do meu dia pra ela... Foi uma escolha minha, quis estar presente em tempo integral para criar minha filha. 

Mas agora com quase 1 ano e dois meses, preciso dar continuidade a alguns projetos da minha vida. Por isso, decidimos matricular a Maleninha em uma escolinha.

Optamos pela escola ao invés de babá porque a Malena está numa fase em que ela precisa interagir com outras crianças, brincar e aprender com elas. 

Visitamos algumas escolinhas perto de casa. Percebi que muitas mamães e papais também optam por esse caminho ao invés de contratar uma babá. E a maioria das escolinhas aceita bebês a partir de quatro meses.

Nossa pequena entrou no berçario 2, que é para crianças de 1 a 2 anos, que já andam com firmeza.

Nessas primeiras semanas de adaptação os pais têm que acompanhar os pequenos.

Primeiro as crianças ficam com uma pessoa específica, brincando e passeando, que vai ganhando a confiança delas. Depois disso, os pequenos vão se acostumando com a programação da escola e com a turminha.

Nos primeiros três dias, Malena foi para o colo de uma "tia", enquanto nós ficamos "escondidos" no pátio ou na secretaria para que ela não nos visse e não percebesse a nossa falta... Tudo foi novidade, ela ficou muito bem durante cerca de duas horas que ficamos por lá. Mas, no quarto dia, ela já percebeu um pouco o que estava acontecendo e não quis se desgrudar de mim nem por um segundo. Tive que ficar o tempo todo com ela. Toda vez que Malena se distraia e eu tentava sair, ela logo percebia e começava a chorar de soluçar, meu coração quase saia pra fora de mim... 

As coordenadoras e professoras me explicaram que é assim mesmo, que ela já percebeu que eu estou tentando sair e que se chorar vou aparecer, e, por isso chora.

Enquanto isso, eu passo o resto do dia grudada nela para matar a saudade que eu sei que vou sentir daqui pra frente... ??

(Mais pra frente escrevo um outro post contando o final dessa fase de adaptação)