Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


10 dicas de BOM SENSO para grupos de WhatsApp da família e da escola do filho

04 de Junho de 2018 | Blog da Kika

whatsapp-2510022_960_720.jpg (44 KB)Por Cristina Moreno de Castro

omo o WhatsApp tem se tornado uma verdadeira unanimidade em todas as famílias, equipes de trabalho e escolas, acho que vale a pena tecermos algumas reflexões sobre o bom uso dessa ferramenta de comunicação que, ao mesmo tempo que pode ser valiosa, também pode ser absolutamente desastrosa. Se mal usado, o WhatsApp aliena, estressa, deprime e potencializa a difusão de boatos mentirosos, hoje mais conhecidos como fake news, que são capazes até mesmo de influenciar em grandes eleições presidenciais, como a de Donald Trump, nos Estados Unidos. Ou, olhando para os núcleos menores, são capazes de potencializar situações de bullying nas escolas ou brigas familiares.

Bora usar o "zap" com inteligência e bom senso, portanto? Resgato no blog hoje um post que fiz em janeiro de 2017 para o site da Flexis, empresa de consultoria em comunicação fundada pelo meu pai. Você pode ler o post original clicando AQUI. Ali, eu estava pensando principalmente em grupos de WhatsApp de trabalho, mas as orientações podem ser adaptadas para todas as realidades, como as famílias e os grupos de pais da escola do seu filho.

 

Será que você está tomando estes cuidados ao participar dos grupos de WhatsApp? Confira:


1. NÃO CONVERSAR ESPECIFICAMENTE COM UMA PESSOA, SOBRE UM ASSUNTO QUE SÓ INTERESSA A VOCÊS DOIS, POR MEIO DE UM GRUPO.

Se você está num grupo de trabalho, por exemplo, que tem uma equipe com dez pessoas, pense que, a cada mensagem que você enviar, estará fazendo com que outras nove pessoas pensem no trabalho mesmo fora do horário do expediente. Use esse grupo apenas para compartilhar o que pode interessar a todos! Você tem uma dúvida que diz respeito a apenas uma pessoa e não interessa a mais ninguém? Mande para o WhatsApp DAQUELA pessoa, e não para o grupo.

2. EVITAR A FORMAÇÃO DE “PANELINHAS” DENTRO DO GRUPO.

Imagine um grupo de amigos de infância que tem pessoas hoje morando em várias partes do Brasil. Metade delas está em São Paulo, o restante em outros Estados. E essas pessoas de São Paulo ficam o tempo todo marcando saídas para os botecos locais ou falando de situações locais que apenas interessam a elas. Ou um grupo de dez mulheres com três que já são mães e ficam falando sobre maternidade o tempo todo, assunto que não interessa às demais. Que tal formar outro grupo, menor, só para tratar desses interesses específicos? Assim você evita que uma porção de amigos se aborreça e perca tempo recebendo mensagens desinteressantes a toda hora.

3. EVITAR AS DISCUSSÕES MUITO CABELUDAS.

Metade da família vota em Bolsonaro e a outra metade critica o golpe? Melhor não discutir política pelo grupo de WhatsApp, então. É claro que se essa é a principal diversão da família, vai fundo. Mas a discussão por meio de um aplicativo, em que as pessoas estão distanciadas por uma telinha, dificilmente será frutífera, ainda mais dentro de um grupo muito polarizado com pessoas de opiniões inflamadas. O resultado pode ser uma tremenda briga na família. Que tal deixar para discutir no próximo encontro, pessoalmente?

4. NÃO FALAR DE POLÍTICA (FUTEBOL E RELIGIÃO) EM GRUPOS DE TRABALHO.

Se nos grupos da família e dos amigos já é melhor evitar discussões, por ser o WhatsApp tão pouco adequado para um debate tranquilo, esta vira uma regra de ouro em grupos de trabalho. A tensão pode prejudicar toda a equipe e até criar problemas para a empresa. Se alguém tocar nos assuntos espinhosos, vale a pena desconversar ou responder de forma neutra.

5. NÃO COMPARTILHAR INFORMAÇÕES SIGILOSAS PELO WHATSAPP.

Já reparou que a coisa mais fácil do mundo é compartilhar uma mensagem do WhatsApp para outros usuários, né? Basta pressionar e apertar uma simples setinha para que os textos ou imagens vão parar em outra conta. Isso sem mencionar as capturas de imagem das telas do celular. Não se comprometa. Segredos, informações delicadas, fofocas, nada disso combina com esta rede social (ou com nenhuma rede social, podemos dizer).

6. USAR ÁUDIOS E VÍDEOS COM PARCIMÔNIA.

Os vídeos podem demorar a carregar, ocupam muita memória do dispositivo, tomam tempo. Os áudios podem vazar num ambiente que a pessoa não gostaria de inundar com conversas paralelas. Pode ser difícil parar o que você está fazendo para assistir a um vídeo de dois minutos. Não abuse desses recursos.

7. “EDITAR” O ENVIO DE FOTOS.

Seguindo a mesma lógica do item anterior, não faz sentido enviar 50 fotos que são praticamente idênticas, para lotar a memória do celular das pessoas do grupo. Selecione as cinco melhores e envie apenas aquelas.

8. NÃO COMPARTILHAR NOTÍCIAS FALSAS E BOATOS.

O Detran acaba de criar uma nova taxa exorbitante. Há um novo surto de uma doença gravíssima em sua cidade. Tem um viaduto prestes a cair naquela avenida. Se você receber notícias como estas em seu WhatsApp, desconfie. Principalmente se não for citada nenhuma fonte. Cheque antes de compartilhar o que tem toda pinta de ser apenas um boato alarmista. Um jeito bem básico de checar é jogar no Google e ver se algum veículo com um mínimo de credibilidade noticiou aquilo. Olhar especificamente na fonte, quando citada, é melhor ainda. Muitas vezes a notícia nem é falsa, mas é alguma coisa que aconteceu há cinco anos e já foi plenamente resolvida ou que aconteceu em outro país e os espalhadores de boatos fizeram, num telefone-sem-fio, parecer que é algo local. Se quiser ter um zelo mais jornalístico na checagem, você pode recorrer às fontes primárias: ver no Diário Oficial, por exemplo, se aquela lei duvidosa foi mesmo publicada. Se não quiser checar, simplesmente NÃO COMPARTILHE uma informação duvidosa. Você pensa que está prestando um serviço de utilidade pública e pode estar só confundindo ainda mais as pessoas com mentiras. Leia mais sobre isso AQUI.

9. NÃO INUNDAR O GRUPO DE WHATSAPP COM SPAM.

Como falamos logo no início do post, muitas pessoas usam o WhatsApp como ferramenta de trabalho. São acionados pelos chefes e colegas ou clientes e fornecedores logo cedo. Por isso, que tal evitar que essas pessoas percam tempo precioso sendo inundadas por spam? Evite enviar para grupos de WhatsApp milhões de vídeos, preces, poemas, fotos de PowerPoint e outras coisas que as pessoas já recebem aos montes, há anos, por todos os meios possíveis. Como aquela frase atribuída a Clarice Lispector que provavelmente nem foi ela quem escreveu. Use os grupos de WhatsApp com parcimônia.

10. SER EDUCADO, GENTIL, PROFISSIONAL E DIRECIONADO.

Essa é uma regra geral de convivência e de comunicação. Não deixe os amigos/colegas sem resposta, no vácuo, principalmente quando compartilham uma informação importante. Não amplie discussões desnecessárias. Não seja agressivo ou sem educação. Em um grupo de trabalho, se estiver falando com colegas com que convive sempre, não é preciso ser formal, mas procure ser profissional.

E, como em qualquer meio de comunicação, pense no público-alvo antes de disparar sua mensagem. Cada grupo tem seu perfil, cada participante é de um jeito. É a regra de ouro do bom senso. Se é um grupo em que as pessoas gostam de fazer piadas, tudo bem mandar piadas. Se gostam de enviar fotos e vídeos, tudo bem enviar fotos e vídeos. Se gostam de discutir política, tudo bem discutir política. Você conhece os participantes do grupo melhor que ninguém, apenas pense neles antes de enviar alguma mensagem que fuja muito do perfil daquele grupo e evite abusar do precioso tempo dos participantes. Nem toda mensagem pode ser copiada e colada em todos os grupos de que você participa. Foco é tudo nesta vida ;)

 

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)