Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Venda de livro vai ajudar crianças com paralisia; leia entrevista com autora

31 de Agosto de 2016 | Notícias - Corrente do Bem

Por Thailor Gonçalves

Marismar Borém diz que adultos também vão se comover com as lições do livro.| Foto: DivulgaçãoA amizade entre uma menina portadora de paralisia cerebral e um menino que não possui a doença é o prumo central do livro "Tony e Nina - uma história de afeto", da escritora mineira Marismar Borém, que será lançado neste ano. Ao longo da história, o leitor será levado a refletir sobre a convivência com as diferenças, além de compreender o mundo de quem é portador da paralisia cerebral.

A obra é parte de uma campanha para arrecadação de fundos para o Instituto Novo Céu, que abriga crianças com paralisia. Quem adquirir o livro (veja como AQUI) ajuda o Novo Céu a melhorar o atendimento gratuito que presta a 60 crianças da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Na entrevista a seguir, Borém conta sobre os desafios que envolveram a criação do livro.

Canguru - O que nasceu primeiro? O livro ou a campanha?

Marismar Borém - O Instituto procurou a Educore [Associação Educore] e propôs a criação de um material que pudesse conscientizar as pessoas sobre a paralisia cerebral e seus desdobramentos. Na ocasião, fui convidada pela direção da associação para integrar a equipe que trabalharia no projeto e, a partir disso, nasceu a ideia do livro. Foi um trabalho em conjunto.

Canguru - De onde veio a inspiração para dar vida à obra?

MB - Eu fui até a sede do Novo Céu e conheci o trabalho maravilhoso que é feito lá. Olhar no rostinho de cada um e perceber o amor que os envolve naquele lugar foi o start para que tudo viesse à tona.

Canguru - A história de Tony e Nina é apenas para crianças?

MB - O livro conta a história de duas crianças que desenvolvem uma profunda amizade, apesar das diferenças que as cercam. É um livro infantojuvenil, mas posso dizer que é indicado para todas as idades. Para as crianças que não sabem ler, por exemplo, é ideal para ser trabalhado com a ajuda de um educador que possa contar a história a elas. Até os adultos serão comovidos com as lições presentes.

Canguru - Quais as reflexões você espera que a amizade entre Tony e Nina, mostrada no livro, desperte nos leitores?

MB - Que todas as pessoas podem conviver com as diferenças, que todos devemos olhar para o outro e buscar compreender seus limites e dificuldades. Esse olhar para o próximo é a marca do livro. Além disso, o tema do preconceito também é abordado. Tony é negro, enquanto Nina tem a pele e os olhos claros. É fundamental trabalhar esses valores com as crianças porque é assim que elas irão se tornar adultos mais tolerantes e responsáveis.

Canguru - Você também é fonoaudióloga. De que forma essa formação, na área da saúde, contribuiu na concepção do livro?

MB - Ajudou muito. Por ser fonoaudióloga, tenho muita familiaridade com o tema, já que profissionais dessa área também atuam junto a portadores de paralisia cerebral. Foi um período muito gostoso e enriquecedor. Estou muito feliz.

Veja o vídeo que explica melhor a campanha:

Mais uma forma de ajudar

No próximo domingo (4), vários food trucks de Belo Horizonte vão se unir para ajudar no financiamento do livro "Tony e Nina", que vai arrecadar recursos para o instituto Novo Céu, que atende gratuitamente crianças com paralisia cerebral.

O evento acontece de 11h às 16h no estaciomamento da Míriam Maia Casa de Festas I, na av. Otacílio Negrão de Lima, 3.500, perto da igrejinha da Pampulha. A entrada é gratuita.

Além de consumir os pratos vendidos nos food trucks, a criançada poderá se divertir com as atrações Charanga das Padês e Ciranda de Roda. O evento é uma realização do Novo Céu e Associação Educore.

Veja mais detalhes AQUI.