Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Como falar de política com as crianças? Confira 6 livros para ajudar nessa missão

18 de Maio de 2017 | Notícias

Por Daniele Franco

Livro-O-Reizinho-Mandao-Ruth-Rocha-2340951-editado.jpg (122 KB)
Capa do livro 'O Reizinho Mandão' - Ilustração: Walter Ono

Engana-se quem pensa que política não é assunto para se falar com as crianças, muito pelo contrário. De acordo com Leonora Schettini, professora de ciências políticas da Universidade Federal de Minas Gerais, é fundamental que o assunto seja inserido na vida dos pequenos.

Segundo ela, a vivência política começa muito antes da vida adulta, e é importante que a criança entenda desde cedo a relevância dos processos de decisão em todas as escalas. “Na escola, existem as eleições para os representantes de turma, por exemplo, e a criança deve entender esse conceito de representação”, exemplifica. De acordo com a professora, esse trabalho de educação política deve ser feito pelos pais, pela família, não é um papel da escola. Na escola, a criança entra em contato com a prática das relações políticas.

Uma boa maneira de explicar a política para os pequenos é através de livros. Com historinhas lúdicas e metafóricas, as crianças entendem o processo de tomada de decisões e a vida em sociedade. O escritor e colunista da Canguru Leo Cunha defende o uso desse meio de ensino. Ele mesmo é autor do livro O Reino Adormecido, que traz as relações de poder de maneira leve do jeito que as crianças entendem. Além da sua obra, o autor indica também outras cinco que servem como um meio de ensinar um pouco de política para crianças:

O Reino Adormecido - Leo Cunha

O Reizinho Mandão - Ruth Rocha

Dois Idiotas Sentados Cada Qual no Seu Barril - Ruth Rocha

É Conversando que as Coisas se Entendem - Orígenes Lessa

O rei de quase tudo - Eliardo França

Mudanças no galinheiro mudam as coisas por inteiro - Sylvia Orthof

Leonora também defende o uso de livros infantis como uma forma de falar de política com as crianças, ressaltando que os livros trazem exemplos que estão fora do seio da família e representam uma escala maior de política com uma linguagem que os pequenos entendem. “É fundamental ensinar conceitos como o bem comum, o bem público, as atribuições de responsabilidade e o pensamento coletivo para que a criança saiba como agir quando precisar tomar decisões que vão impactar muitas pessoas, e os livros trazem esses tipos de situação”.

E o momento atual? Como explicar?

A TV mostra o tempo todo os ânimos alterados da vida política do Brasil, e até dentro de casa é praticamente impossível ignorar essa situação. De acordo com Leonora, ignorar e deixar que a criança viva em “outro mundo” não é saudável. Deve-se inteirar a criança do assunto de uma maneira que ela entenda, e não simplesmente tentar esconder por achar que ela não vai compreender. Para que esse entendimento, mesmo que raso, aconteça, os pais podem comparar com situações que eles vivem e colocar questionamentos, como “você faria igual?” ou “e se fosse na sua escola, com a sua turma?”. Mostrar a importância de se ouvir todos os pontos de vista possíveis também é, para a cientista política, um ensinamento fundamental.