Consulte a Melhor Programação para o seu filho

Consulte a melhor programação para o seu filho

Ver todas as atrações


Galinhas Pintadinhas: tradição, novidade e mais de uma década de sucesso

01 de Dezembro de 2017 | Diversão
À personagem veterana se uniu, há um ano, sua versão mini, e o balanço dessa mistura é aprovado pelas crianças e por seus pais

Por Sabrina Abreu

Juliano e Marcos - Crédito - Ricardo Dettmer.jpg (442 KB)
Juliano e Marcos são amigos desde a adolescência e hoje criam e gerenciam negócios da Galinha Pintadinha | Foto: Ricardo Dettmer

 

“Que bom encontrar você! Por sua causa tenho minutos de sossego em casa”, diz uma mãe para a Galinha Pintadinha. A cena, que faz parte do musical que leva o nome da personagem, é relembrada por Juliano Prado, administrador – que junto com Marcos Luporini, músico, criou a marca –, como um momento de grande identificação entre os pais e a galinha mais famosa do Brasil. “O público sempre ri muito nessa hora, mostrando que concorda”, conta.

Desde 2006, a Galinha Pintadinha arranca sorrisos e tranquiliza o choro de milhões de crianças. O sonho dos empresários é que sua criação chegue à segunda geração de fãs, com os filhos dos primeiros admiradores ouvindo as músicas e divertindo-se com as histórias. E, pelo jeito, eles vão conseguir. Há mais de uma década os números não param de crescer, e, para manter seu público engajado, a Galinha Pintadinha, o Galo Carijó, o Pintinho Amarelinho e outros fiéis escudeiros sempre aparecem com alguma novidade.

Neste mês, um especial natalino vai ser colocado no YouTube. Também em dezembro, completa-se um ano do mais novo membro da turminha, a Galinha Pintadinha Mini. Enquanto a personagem veterana estrela clipes musicais, a Mini se aventura em historinhas. Seria isso mudar um time que está ganhando? “Na verdade, é ampliar esse time. Agora, contamos histórias com começo, meio e fim e com atividades educativas”, explica Marcos. A resposta positiva é vista em números: no canal exclusivo da caçulinha há mais de 850 mil inscritos.

Já a Galinha Pintadinha original tem mais de 8,5 milhões de inscrições em seu canal. A dupla de criadores não consegue explicar o motivo do sucesso estrondoso da personagem, apesar de tentar responder a isso ao longo de mais de uma década dando entrevistas sobre o assunto. “Dizemos que é algo entre a Galinha e as crianças, só elas sabem a razão”, brinca Juliano.

Mas os dois têm uma pista para explicar a parceria tão bem-sucedida. O maior diferencial da Galinha Pintadinha foi sua conexão com a cultura popular brasileira. Todos os primeiros clipes foram dedicados a versões do cancioneiro popular, com novos arranjos idealizados por Marcos. É inegável a capacidade de versos, como os de O Sapo Não Lava o Pé e Escravos de Jó, de atravessarem gerações e de uni-las. Juliano e Marcos se beneficiaram disso, ao mesmo tempo em que valorizaram essas canções, colocando-as de novo em evidência.

Mesmo depois de a penosa redonda e azulzinha ter chegado ao mercado internacional, o cuidado para que sua raiz brasileira se mantivesse fez a diferença. Desde 2015, ela ganhou as versões Lottie Dottie Chicken e La Gallina Pintadita, sendo vista hoje nos Estados Unidos, no Canadá, no México e na Espanha, entre outros países de língua inglesa ou hispânica. A personagem chegou também à Alemanha e ao Japão e segue mirando novas conquistas, como a China. “Mas o nosso foco sempre é o Brasil, somos daqui, a Galinha nasceu dessa cultura”, afirma Marcos.

Os “pais” da Galinha Pintadinha acompanham de perto as traduções para se certificarem de que a essência será mantida. O cuidado se dá, especialmente, em relação às canções. O trabalho é feito por nativos de cada língua, selecionados pessoalmente por Juliano e Marcos. Eles participam do processo, comparando as letras. “Alguém traduz, por exemplo, para o alemão, depois mostra como foram as mudanças em português, para a gente entender o que aconteceu”, explica Juliano. “É muito trabalhoso criar as rimas, não sair do sentido, driblar as barreiras culturais”, afirma.

Amigos desde a adolescência, os criadores, que nasceram e vivem em Campinas, no interior de São Paulo, foram membros da mesma banda de rock, moraram numa mesma república enquanto estudavam na capital paulista e se aproximaram ainda mais graças à sociedade. São eles que assinam o roteiro da série Galinha Pintadinha Mini e das peças musicais. O trabalho criativo é feito quando ambos fogem do escritório e se refugiam, ora na casa de um, ora na do outro.

Donos de uma marca milionária, eles são discretos e evitam falar sobre números do faturamento e sobre a vida pessoal. Até pouco tempo atrás, nem revelavam se tinham ou não filhos. Hoje, continuam omitindo os nomes, mas já se sabe que têm dois filhos cada um. Juliano é pai de duas meninas, de 20 e 17 anos, e Marcos tem um casal, um menino de 6 anos e uma menina de 5.

Ao contrário de sua criação, que no musical é perseguida por fãs que querem um autógrafo, Juliano e Marcos raramente são reconhecidos pelo público. “Só sabem quem eu sou na padaria do meu bairro”, diz o administrador. E Marcos completa: “É proposital, preferimos observar e ouvir a reação das pessoas sem chamar atenção. A estrela é a Galinha Pintadinha”. E a Galinha Pintadinha Mini também.

 

Assista ao clipe de natal publicado no canal da Galinha Pintadinha Mini em 5 de dezembro:

 

 

Facebook-01.png (83 KB) Instagram-01.png (104 KB)